Vice-prefeito de Cubati diz que sofreu tentativa de homicídio; empresário nega

Policial

03/05/2018 às 23h25

Vice-prefeito de Cubati diz que sofreu tentativa de homicídio; empresário nega

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 2881 VEZES

O vice-prefeito da cidade de Cubati, Ribeiro (PMDB), manteve contato telefônico com o helenoolima.com para denunciar que teria sofrido uma tentativa de homicídio na noite desta quinta-feira (3) em Juazeirinho, mais precisamente nas dependências do posto de combustível Bilosão, as margens da BR 230, no Boa Ventura, zona leste, saída para Campina Grande.

 

Ribeiro mantinha um restaurante (O Ribeirão) nas dependências do Bilosão, mas que está se transferindo para Soledade e disse a nossa equipe de reportagem que, ao chegar no local, foi ameaçado pelo empresário dono do posto, Galego da Vela, que pediu o prédio e um segurança.

 

"Fui lá porque estavam querendo jogar meus troços do lado de fora, mas o segurança puxou uma arma e ameaçou atirar em mim, mas a Polícia Militar (PM), que estava lá na hora, prendeu o segurança e a arma", disse Ribeiro.

 

A PM confirmou que deteve o mototaxista, Sebastião Gouveia Chagas, acusado pelo vice-prefeito de tê-lo ameaçado e também apreendeu um revólver.

 

Sebastião foi levado à cidade de Esperança, onde fica a Delegacia de Polícia Civil (PC) de Plantão para ser ouvido pelo delegado a respeito do assunto.

 

O vice-prefeito também foi para Esperança para prestar depoimento à Polícia Civil.

 

O outro lado

 

O portal também ouviu Galego da Vela, que negou peremptoriamente todas as acusações e disse que o vice-prefeito, em momento algum, foi ameaçado de morte.

 

"É mentira daquele 'filho da p...'", esbravejou o empresário.

 

Segundo Galego, Ribeiro teria chegado no local alterado e esmurrado por três vezes Sebastião.

 

"Ele (Ribeiro), chegou bravo aqui e queria carregar as chaves do restaurante e ainda deu três tapas grande (sic0 no rapaz, porque ele é um homem muito grande, de uns 150 quilos e depois segurou nas mãos dele. Mas em momento algum, ele sofreu ameaça de morte", garante Branco, um irmao de Galego que estava na hora do imbróglio e conversou com nossa equipe por telefone.

 

Branco disse que a arma da qual o vice-prefeito se refere é um revólver velho que seria utilizado por um segurança que, precisou sair e deixou com Sebastião, que não chegou sequer a puxar, pois foi impedido pela PM.

 

Dívidas

 

Galego disse ainda que Ribeiro não queria entregar o restaurante porque vai inaugurar o novo dele sábado (5) em Soledade e não queria que o empresário abrisse primeiro, haja vista que Galego pretende botar pro funcionar o do Bilosão nesta sexta-feira (4).

 

"Ele não quer que a gente abra o nosso primeiro, por isso fez esse zuada toda. Ele ficou devendo um mês e meio de aluguel aqui, dois pagamentos de leite, que dar R$ 1.680 e 60 caminhões pipas d'água. Isso ele não diz", pontua.

 

Por fim, Branco reafirma que nada de Ribeiro foi colocado para fora e que as câmeras de segurança do posto podem confirmar que também não houve nenhuma tentativa de homicídio e diz que o vice-prefeito levou as chaves do estabelecimento, sendo que, para abri-lo, foi preciso pegar chaves reservas.

 

"Aqui tem câmeras por todo canto que provam o que estamos dizendo. Não botamos nada dele para fora. Quem carregou os caminhões foram os próprios funcionários dele. Ele levou as chaves embora porque não quer que a gente abra o restaurante amanhã, pois a estratégia dele e que a gente não abra de jeito nenhum. Só houve apenas uma discussão porque ele queria levar as chaves", conclui.

 

Da  redação

Comentários

Veja também

Facebook