Suspeitos de praticar latrocínio em JP são apresentados pela polícia

Policial

05/10/2018 às 12h38

Suspeitos de praticar latrocínio em JP são apresentados pela polícia

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 355 VEZES

As Polícias Civil e Militar, apresentaram, na manhã desta quinta-feira (4), os dois homens apontados como os autores do latrocínio ocorrido em uma churrascaria no bairro de Mangabeira, na última terça-feira (2).

 

A apresentação ocorreu durante entrevista coletiva na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, situada na Secretaria de Estado de Segurança e Defesa Social.

 

Matheus Walley Fernandes Pereira, 20 anos, e Diego Fernandes da Silva, de 19 anos, foram presos na noite dessa quarta-feira (3), em ações conjuntas das duas polícias.

 

Eles são apontados de praticar um assalto que terminou com um cliente morto e um policial civil ferido.

 

Segundo o delegado de Crimes Contra Patrimônio, Wagner Dorta, os dois suspeitos foram reconhecidos por vítimas e testemunhas e aparecem em imagens de circuito de vigilância, fugindo do local do crime.

 

“Eles já eram investigados pela polícia por prática de outros assaltos. No dia do crime, entraram na churrascaria e se passaram por clientes. Pediram uma refeição e anunciaram o assalto. Tomaram o dinheiro do churrasqueiro, seguiram em direção à mesa dos clientes e, ao se aproximar do policial, o reconheceram como policial e dispararam”, disse Dorta.

 

O policial civil Jhony Alves da Silva foi atingido por dois tiros, sendo um no ombro e outro de raspão, na cabeça. Ele não teve tempo de reagir.

 

O cliente do restaurante, Rodrigo Pereira, estava sentado em uma cadeira por trás do policial e foi atingido pelo disparo.

 

Ele morreu no local. Após praticar os crimes, os suspeitos fugiram, mas foram encontrados pela polícia, após receber denúncias anônimas.

 

“O primeiro a ser preso foi Matheus. Após a prisão dele, conseguimos informações sobre Diego, que foi preso por policiais civis”, afirma o coronel da Polícia Militar, Arilson Valério, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar.

 

Após serem presos, os dois negaram participação no crime, mas foram reconhecidos por testemunhas e vítimas.

 

Mateus e Diego foram autuados em flagrante delito por crimes de latrocínio consumado contra o cliente e por tentativa de latrocínio contra o policial civil.

 

“Os dois deram disparos no restaurante e estamos convencidos da participação deles nos crimes”, afirma Dorta.

 

O delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves de Albuquerque, destaca a importância do Disque 197.

 

“Conseguimos chegar a esses indivíduos por conta de informações enviadas à polícia”.

Comentários

Veja também

Facebook