Sessão especial na Câmara encerra campanha Outubro Rosa em Campina

Saude

30/10/2018 às 21h27

Sessão especial na Câmara encerra campanha Outubro Rosa em Campina

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 116 VEZES

CAMPINA GRANDE - A Câmara Municipal, realizou nesta terça-feira (30) sessão especial para encerrar a programação da campanha do Outubro Rosa.

 

A iniciativa foi uma propositura da presidente do legislativo, Ivonete Ludgério (PSD) e do vereador, Alexandre do Sindicato (PHS).

 

Com ações como esta, o poder legislativo campinense, tem enfatizado a grande importância da luta contra o câncer de mama.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e área interna

 

Foram promovidas palestras de conscientização no combate a doença e ações de beleza para elevação da autoestima de mulheres que já estão enfrentando o problema.

 

Ivonete disse que todos os anos, a Câmara tem realizado uma sessão especial para tratar do tema e, que, mesmo a Casa sendo composta, na sua grande maioria, por homens, dos 23 atuais vereadores, apenas ela e a vereadora Soraia Brasileiro (PSDC), exercem mandato atualmente, todos os parlamentares demonstraram preocupação com a discussão do assunto e a promoção de atividades que ajudem na conscientização da prevenção e tratamento da doença.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

“Estamos diante de uma realidade em que o melhor remédio é a prevenção e o diagnóstico. por isso, a campanha Outubro Rosa tem uma importância essencial, inclusive porque vem quebrando o tabu em torno do câncer”, pontua Alexandre.

 

"Ainda que todos são chamados para esse debate. Nós, homens, que até pouco tempo atrás ignorávamos esse tema, entramos na discussão e nos envolvemos na campanha do Outubro Rosa", acrescenta.  

 

A imagem pode conter: 1 pessoa


Os principais palestrantes da sessão foram o Dr. Max Joffily e Drª Cristiane Araújo.

 

O médico Max Joffily, do hospital da FAP,  disse que o câncer de mama se tornou um problema endêmico de saúde pública, não só por que devasta famílias mas também porque afeta a sociedade do ponto de vista social e econômico.

 

“É preciso que todos se conscientizem sobre o problema, mostrando que precisamos falar mais em prevenção para possamos desenvolver tratamentos e mais eficazes para trazer dias melhores às nossas mulheres”, frisa.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

Ele alerta ainda que 500 mil novos casos de da doença são detectados no Brasil a cada ano e como sociedade, somos obrigados a discutir o assunto.


A médica, Cristiane Araújo, da ONG Mulheres de Peito, chamou a atenção para a necessidade de sensibilizar as pessoas para a questão do câncer de mama e para isso a ONG desenvolveu o projeto da camisa e da boneca Maria, que ajuda as custear os exames de prevenção do doença.

 

“Ainda não existe no nosso meio a cultura da doação e quem mais tem é quem menos doa”, disse a médica, acrescentando que é urgente a divulgação do projeto na mídia para educar as pessoas a participar com doações.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, dançando e área interna

 

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

 

Para o Brasil, estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada ano do biênio 2018-2019, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.

 

Por fim, a vereadora Ivonete Ludgério aproveitou para também já chamar a atenção para outro grave problema de saúde, que a exemplo do Outubro Rosa, o Novembro Azul para fazer um chamamento para a campanha de prevenção ao câncer de próstata que afeta milhões de homens em todo o mundo.

 

“A Casa de Félix Araújo também vai discutir o assunto, com a mesma importância do Outubro Rosa para promover ações de conscientização para a público masculino sobre tão grave doença”, finaliza a presidente da CMCG.

Comentários

Veja também

Facebook