"Assim como os alunos, também fui enganada", diz vereadora de Santo André

Educação

29/01/2019 às 11h37

"Assim como os alunos, também fui enganada", diz vereadora de Santo André

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 1108 VEZES

SANTO ANDRÉ (PB) - A atual vereadora, Cristiane Alves (MDB), em entrevista ao helenolima.com, esclareceu a questão relacionada a Funeso, instituição do Estado de Pernambuco que ofereceu curso de graduação neste município do Cariri paraibano em 2013 para 22 alunos, sem autorização do Ministério da Educação (MEC).

 

Agora, os alunos estão se sentindo lesados, pois gastaram tempo e dinheiro, algo em torno de R$ 10 mil cada um, e não poderão ter o tão sonhado diploma de graduação.

 

Na época, Cristiane era secretária de educação de Santo André e também passou a representar a Funeso na cidade.

 

Cristiane de exime de qualquer responsabilidade e diz que, assim como os alunos, também foi lesada pela Funeso.

   

Ela conta que recebeu a proposta da Funeso, através de uma amiga e conterrânea, Naédja Morais, uma pessoa de caráter, lutadora pela vida e cheia de qualidade.

 

"Dei total confiança a Naédja, pois jamais ela traria algo para Santo André, que não tivesse seriedade", afirma Cristiane.

 

A vereadora disse que ficou surpresa, pois só tomou conhecimento da fraude há poucos dias, através da mãe de uma aluna, que lhe procurou.

 

"Estou com os alunos para o que eles precisarem, porque acho um absurdo, uma injustiça o que fizeram conosco", pontua.

 

Na condição de representante da Funeso, Cristiane conta que esteve em Caruaru, para conheceria estrutura da empresa e sempre na certeza de que se tratava de uma entidade séria.

 

"Agi de boa fé, pensando no melhor para Santo André, pois do contrário, eu jamais me envolveria com coisas erradas. Sou filha de João Biluca (in memorian), um agricultor que todos conhecem e que me ensinou muito bem a lição da honestidade e o bêabá da verdade", garante.

 

Por fim, ela recorda que não prosseguiu a frente do curso até ao fim, pois sofreu um aneurisma e teve que se afastar do trabalho para se tratar, mas reafirma o seu apoio aos alunos e se coloca a disposição para lutarem até o fim em todas as esferas.

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook