Professores acusam prefeito de Taperoá de atrasar seus salários por perseguição

Educação

01/06/2018 às 09h57

Professores acusam prefeito de Taperoá de atrasar seus salários por perseguição

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 240 VEZES

TAPEROÁ (PB) - Alguns professores da rede Municipal de ensino, mantiveram contato com a redação do helenolima.com para denunciarem que há dois meses vêm recebendo salários com atrasos e culpam o prefeito, Jurandi Pileque (MDB), que estaria perseguindo a categoria.

 

Segundo esses professores, a Prefeitura vinha pagando seus vencimentos dentro do mês trabalhado, porem após eles terem feito uma denuncia ao Ministério Público (MP) cobrando um direito que lhes assistem, o prefeito, como represálias, passou a atrasar os seus salários.

 

Eles afirmam que o dinheiro do Fundeb entra na conta da Prefeitura, mas o prefeito paga a todos os demais servidores, inclusive aos contratados, menos aos professores.

 

O outro lado

 

Nossa equipe de reportagem manteve contato com o prefeito para que ele comentasse a reclamação dos professores e Jurandi negou que esteja perseguindo-os.

 

"Nunca persegui professor nenhum. É porque realmente o dinheiro  da educação só entra na data certa", afirma.

 

Jurandi disse ainda que era o único prefeito da história de Taperoá que pagava dentro do mês trabalhado, mas que, devido a queda de receitas, isso não foi mais possível.

 

"Sou o único prefeito na história de Taperoá que pagava no mês trabalhado. Mais infelizmente, devido a queda de receita, não pude mais fazer", conclui.

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook