Prefeitura de Salgadinho nega ambulância para socorrer mulher acidentada

Saude

12/06/2018 às 10h19

Prefeitura de Salgadinho nega ambulância para socorrer mulher acidentada

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 1844 VEZES

Joselania (foto) sofreu um acidente de motocicleta quando saia da cidade de Assunção com destino a Salgadinho, onde reside, por volta das 10h30 do último sábado (9) e ficou ferida.

 

A secretaria Municipal de Salgadinho foi acionada para enviar uma ambulância e promover o socorro de Joselania para o Hospital Geral da cidade de Taperoá (HGT).

 

No entanto, o tempo passou e a ambulância de Salgadinho não chegava para socorrer a mulher.

 

Sem outra alternativa, um tio de Joselania conseguiu arrumar uma ambulância da cidade de Assunção, que a levou para Taperoá.

 

No HGT, o médico fez os primeiros socorros e determinou que Joselania fosse transferida para o Trauma de Campina Grande.

 

Novamente, a ambulância de Salgadinho foi solicitada para levar a acidentada e, de novo, depois de uma longa espera até as 14 horas, o veículo não foi enviado.

 

A ex-prefeita de Salgadinho, Débora Cristiane (2009 - 2016), atual diretora do HGT, foi acionada pela acompanhante de Joselania e conseguiu uma ambulância com a Prefeitura de Taperoá.

 

O prefeito taperoaense, Juradi Pileque (MDB), cedeu a ambulância com a condição de que a ex-prefeita arrumasse um motorista e colocasse o combustível.

 

Joselania, em fim, depois de todas essas dificuldades, conseguiu ser transferida na ambulância de Taperoá para o Trauma com o pé fraturado.

 

Porem como não havia enfermeira de Salgadinho disponível para acompanhá-la, uma profissional do próprio HGT teve que ir com Joselania.

 

A família de Joselania está revoltada com a falta de apoio por parte da Prefeitura de Salgadinho, pois em um caso de saúde, se negou a ajudar.

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook