Prefeito de Olivedos suspende doação de medicamento á população

Saude

11/10/2017 às 23h55

Prefeito de Olivedos suspende doação de medicamento á população

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 219 VEZES

OLIVEDOS - No comando da Prefeitura há mais de nove meses e tendo como única obra sua na cidade a construção de um quebra molas, o prefeito, Deusinho (PSD), baixou na última segunda-feira (9), um decreto que está causando maior celeuma entre a população.

 

É bem verdade que no citado decreto, ele reduz os seus subsídios pela metade, porem suspende a doação de medicamentos e doações financeiras para famílias carentes.

 

O decreto prevê ainda que, em caso de "extrema urgência serão analisados por comissão competente e havendo recursos, serão doados".

 

Segundo o prefeito, a medida vale até 31 de dezembro do corrente ano e visa promover o equilíbrio financeiro do Tesouro Municipal.

 

Apesar disso, o helenolima.com investigou através do Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que o prefeito, apesar de ter diversos automóveis oficiais da Prefeitura, fez uma licitação no valor de R$ 17.850 para a locação de um carro modelo Voyage pelo período de um ano para ficar a disposição do seu gabinete.

 

Também encontramos um empenho de um veículo modelo Sandero locado ao preço de R$ 3 mil também ao gabinete do prefeito.

 

Os gastos com gasolina para abastecer o veículo a disposição do gabinete do prefeito, também são considerados altos para quem almeja economizar.

 

Foram R$ 10.998,90 em combustível até o mês de outubro só para o carro a disposição do prefeito.

 

Desta forma, a população não entende o porquê do decreto suspendendo, principalmente, a doação de medicamento, enquanto o carro da Prefeitura é utilizado por secretários para se trasladarem de Olivedos a Campina para os domicílios deles.

 

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook