Operação Cartola investiga manipulação de resultados no futebol da PB

Policial

09/04/2018 às 10h39

Operação Cartola investiga manipulação de resultados no futebol da PB

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 312 VEZES

Uma operação deflagrada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (GAECO) e pela Polícia Civil na madrugada desta segunda-feira (9) investiga uma organização criminosa suspeita de manipular resultados no futebol profissional da Paraíba.

 

A ação recebeu o nome de Cartola e visa cumprir 39 mandados de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Campina Grande e Cajazeiras.

 

O objetivo é apurar crimes cometidos por uma organização criminosa composta por membros da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (CEAF), Tribunal de Justiça Desportiva da Paraíba (TJD/PB) e dirigentes de clubes de futebol profissional da Paraíba.

 

As investigações vêm acontecendo há seis meses e apontam a manipulação de resultados de campeonatos de futebol, adulteração de documentos, interferência em decisões da justiça desportiva (TJD) e desvio de valores oriundos de partidas de futebol profissional.

 

A operação coletou vários documentos ao longo das investigações que apontam ainda a existência de dois núcleos principais, com aproximadamente 80 membros identificados, sendo o primeiro formado por membros da FPF, CEAF e Dirigentes de clubes de futebol profissional, que seria responsável pelas decisões mais importantes relacionadas ao futebol na Paraíba.

 

Já o segundo núcleo identificado seria formado por membros executores ligados à CEAF, funcionários da FPF e de clubes de futebol.

 

A investigação segue de forma sigilosa e detalhes sobre o modo de atuação dos investigados, individualização das condutas e demais características do grupo investigado só poderão ser divulgados posteriormente, após a conclusão da fase investigativa e análise de todo o material apreendido.

 

O cumprimento dos mandados contou com a atuação de 230 policiais civis de diversas cidades da Paraíba.

 

Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes de organização criminosa, falsidade ideológica, manipulação de resultados (crimes do estatuto do torcedor) e por outras condutas sob apuração.

Comentários

Veja também

Facebook