No Cariri, cooperativa gera emprego e renda e renova esperança diante da seca

Econômia

13/08/2019 às 23h16

No Cariri, cooperativa gera emprego e renda e renova esperança diante da seca

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 197 VEZES

CABACEIRAS -  Uma dificuldade até então insuperável foi a mola propulsora para uma ideia que começou pequena e, hoje, representa boa parte da geração de emprego e renda no distrito de Ribeira de Cabaceiras, Cariri paraibano.

 

A Arteza – Cooperativa dos Curtidores e Artesãos em Couro de Ribeira de Cabaceiras, surgiu como alternativa de fonte de renda depois que uma grande seca impossibilitou a agricultura local.

 

Com a ajuda do Sebrae Paraíba, hoje a microempresa emprega, direta e indiretamente, mais de 300 pessoas, beneficiando mais de 60 famílias da região.

 

A cooperativa conta com 12 curtumes (local onde se processa o couro cru) e 17 oficinas, produzindo, cada uma, em média, 800 peças por mês, entre bolsas, calçados, carteiras, chapéus, mochilas e pastas, todos de couro de alta qualidade e com forte apelo turístico. Além disso, a cooperativa fabrica 12 mil peles de caprinos e ovinos e mil de bovinos mensalmente.

 

Os produtos são vendidos em todos os estados do Nordeste, mas 40% é absorvido pelo mercado local, graças ao turismo capitaneado pela cidade de Cabaceiras, a roliúde nordestina.

 

No entanto, nem sempre foi assim. Atualmente com 75 sócios, o início foi difícil, com apenas três oficinas fabris, quatro curtumes e 28 associados.

 

Ao longo de 20 anos de trabalho intenso, em parceria com, dentre outras instituições, o Sebrae Paraíba, a Arteza conseguiu não apenas se consolidar como importante empregador local, mas também garantiu a permanência dos filhos da terra.

 

Com isso, também acabou atraindo empreendimentos para o distrito, a exemplo de posto de gasolina, supermercado, loja de material de construção e farmácia, aberta recentemente.

 

Para Márcio Gomes Meira, presidente da cooperativa, ela é de fundamental importância para o distrito de Ribeira e para o município de Cabaceiras.

 

“A Arteza gera economia e renda para todos que aqui moram. Se não fosse a cooperativa, através da atividade coureira, a fonte de renda que existiria seria somente dos funcionários públicos e dos aposentados. Além disso, sem a cooperativa, os trabalhadores que empregamos não viveriam aqui no distrito. Então, ela mudou a realidade não só do distrito, como também de Cabaceiras, gerando qualidade de vida e desenvolvimento”, analisa.

 

Ainda, de acordo com o presidente da Arteza, o Sebrae contribuiu com a participação dos cooperados em feiras locais, regionais e nacionais de calçados e produtos de couro, a fim de garantir o acesso a outros mercados, além da oferta de cursos e capacitações para a mão de obra.

 

Uma ideia tem o poder de transformar seu mundo 

 

A história da Arteza já pode ser conferida por meio da campanha institucional “Uma ideia tem o poder de transformar seu mundo”, lançada pelo Sebrae Paraíba no primeiro semestre deste ano.

 

O vídeo será transmitido durante este mês, nos intervalos do Jornal Nacional.

Comentários

Veja também

Facebook