Moradores de rua dispensam lua de mel por não ter onde deixar cachorrinha

Brasil

13/07/2019 às 10h48

Moradores de rua dispensam lua de mel por não ter onde deixar cachorrinha

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 280 VEZES

BELO HORIZONTE - Ao som de É o amor, na voz de Zezé de Camargo e Luciano,  o casal de moradores de rua Selma Zenilda Maria de Jesus, 42 anos, e João Ramalho de Souza,  38 anos, que disse 'sim' em cerimônia que parou a avenida Olegário Maciel na manhã de quinta-feira (11), foi presenteado com festa e lua de mel.

 

No entanto, os dois agradeceram a gentileza da oferta das núpcias, mas não puderam aceitar.

 

A recusa tem motivo nobre. Não querem deixar sozinha a cachorrinha de estimação.

 

“Eles ganharam a lua de mel de um hotel, mas não quiseram, porque não teriam onde deixar a Lilica”, informa Fátima Gomes Pereira, supervisora de serviço especializado em abordagem social. Com vestidinho branco, Lilica foi a dama de honra do casamento.


 
A cerimônia foi promovida pela equipe do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da Prefeitura de Belo Horizonte e contou com todos os elementos presentes nas festas mais requintadas: vestido de noiva, bolo, ornamentação, música ao vivo, álbum de casamento, caderno para os votos e os comes e bebes.
 
O desejo da união, porém, partiu do casal.
 
"Eles externaram o desejo de se casar. Fizemos a cerimônia para mostrar que, mesmo na rua, é possível se amar, encontrar a cara metade e seguir em frente", afirma a supervisora.
 
Com a mudança do status de relacionamento de Selma e João, os assistentes sociais esperam que o casal possa também encontrar um teto. O coordenador do Creas, Sérgio Riani, explica que o objetivo da ação é promover a saída deles das ruas de forma não compulsória.
 
A equipe que faz a abordagem a moradores de rua já ofereceu a possibilidade de irem para um abrigo, mas, até então, a opção de Selma e João era seguir vivendo nas ruas.
 
“Agora que terão uma vida a dois, quem sabe não aceitam a oferta de ir para um abrigo de família”, diz Fátima.
 
Fonte: Estado de Minas


 


 

 

Comentários

Veja também

Facebook