Lula diz que esquerda voltará a governar em 2018 se estiver bem preparada

Politica

05/06/2017 às 14h30

Lula diz que esquerda voltará a governar em 2018 se estiver bem preparada

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 212 VEZES

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou os petistas a falarem para além do partido, em discurso na abertura do 6º Congresso do PT na noite da última quinta-feira (1º), e disse que a esquerda voltará a governar o país nas eleições de 2018 se estiver bem preparada.

 

"Quero que pensem: 2018 está longe para quem não tem esperança. Para nós, está logo ali. E se a esquerda entrar com um programa bem preparado, a gente vai voltar a governar este país em 2018", disse Lula em discurso no encontro do partido em Brasília, ao lado de lideranças petistas como a ex-presidente Dilma Rousseff.

 

Lula, que é presidente de honra do partido, ressaltou que o PT precisa alcançar os milhões de brasileiros que não participam dos encontros da legenda, mas que precisam que o PT tome as decisões corretas para voltar a despertar a esperança da população.

 

O ex-presidente afirma que o principal objetivo do encontro do partido deve ser o de construir um projeto de governo que seja capaz de superar a crise atravessada pelo país.

 

"Se a elite não sabe resolver os problemas do Brasil, nós já provamos saber", afirma.

 

Lula tem sido apontado como provável candidato à Presidência nas eleições de 2018, mas ainda não anunciou oficialmente sua candidatura.

 

O ex-presidente é réu em cinco ações na Justiça, três delas ligadas à operação Lava Jato.

 

No discurso no Congresso do PT, Lula disse que não quer ver a militância preocupada com seus problemas na Justiça, que ele afirma serem de caráter pessoal.

 

"Isso quero resolver com o representante do Ministério Público e da Lava Jato. Já provei minha inocência, agora exijo que provem minha culpa. Cada mentira contada será desmontada”, pontua.

 

O Congresso do PT reunirá 600 delegados do partido, além de membros do Diretório Nacional, governadores, deputados, prefeitos e vereadores e elegerá o novo presidente do partido, cargo que é disputado pelos senadores Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR).

 

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro, para Reuters

Comentários

Veja também

Facebook