IND FM se moderniza para recuperar hegemonia radiofônica do Cariri

Paraíba

16/02/2019 às 16h41

IND FM se moderniza para recuperar hegemonia radiofônica do Cariri

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 452 VEZES

SERRA BRANCA - A primeira emissora do Cariri, a IND FM, 107.7, está passando por uma completa reforma estruturante para enfrentar com galhardia os tempos modernos.

 

Fundada em 1995 como Independente FM, a emissora cumpre seu papel com maestria nesses quase duas décadas e meia no ar, informando toda a região do Cariri paraibano da forma mais democrática possível, fazendo jus ao apelido de rádio das multidões.

 

Fundada por Juarez Maracajá Coutinho (in memórian), ex-prefeito de Gurjão e Serra Branca, a IND passou ainda pelo comando de José Carlos Vidal, que também governou Gurjão por 8 anos, entre 2001 e 2008 e, em 2012, foi adquirida pelo grupo empresarial do deputado Estadual, João Henrique (PSDB), que investe forte na região do Cariri.

 

A deputada Federal, Edna Henrique (PSDB), esposa de JH, assumiu o controle da direção da 107.7 e tem tocado a reformulação, com aquisição de modernos equipamentos, que permite o som da emissora chegar muito distante e com qualidade, além de investimento nos estúdios, que mudou de endereço, passando a funcionar em um imóvel situado na rua Onildo Ribeiro de Assis, no Alto da Conceição.

 

Os talentos humanos também são os melhores da região, a exemplo da prata da casa, C Lima, que está há 10 anos na IND e do competente radialista, Emanoel Alisson.

 

Além disso, a 107.7 trouxe de volta aos seus microfones, Gerana Silva que, durante muitos anos, comandou a galera através dos microfones da IND, se tornando a voz mais conhecida e badalada do Cariri.

 

Esse timaço de comunicadores, está sob a direção da gerente, Elita.

 

Mas não para por aí, porque o casal JH/Edna, quer recuperar a hegemonia absoluta da IND e promete mais investimentos.

 

Muitas novidades que prometem mobilizar o mercado radiofônico da região estão por vir.

 

Afinal de contas, "TÁ NA IND, TÁ NA BOA!".

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook