Homem é preso por alertar sobre blitz policial no WhatsApp

Policial

17/05/2018 às 13h46

Homem é preso por alertar sobre blitz policial no WhatsApp

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 481 VEZES

NOVO HAMBURGO (RS) - Uma atitude muito comum acabou levando um comerciante de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, à cadeia.

 

O homem foi preso nesta semana depois de alertar em um grupo do WhatsApp sobre a realização de uma blitz da Polícia Militar na cidade.

 

O homem, que trabalha como vendedor de cachorro-quente no bairro São Jorge, enviou mensagens pelo aplicativo quando percebeu a movimentação dos policiais na região.

 

“Novamente barreira”, “avisarei quando forem embora”, teria dito o homem.

 

A mensagem chegou até um policial militar, que a repassou para os colegas de profissão que estavam trabalhando.

 

O comerciante foi identificado e encaminhado à delegacia, onde foi preso em flagrante por atrapalhar o trabalho da polícia, como descrito no artigo 265 do Código Penal.

 

De acordo com os registros policiais, o homem disse que enviou a mensagem para alertar amigos e clientes.

 

O celular foi apreendido como prova.

 

Pouco depois da prisão, o comerciante foi liberado. Como não possui antecedentes criminais, ele responderá em liberdade por atentar contra a segurança.

 

A pena máxima para o crime é de cinco anos de reclusão.

 

Perigo

 

A Polícia Militar de Novo Hamburgo afirmou que não costuma monitorar redes sociais e aplicativos como o WhatsApp, mas que deve agir quando é notificada em casos como esse.

 

“A obrigação do cidadão é estar com o carro em dia, com a documentação em dia, não beber antes de dirigir. Mas quando ele informa onde está uma barreira está, inclusive, colocando em risco o policial. Ele perde o controle de quem vai alcançar aquela informação. A comunidade tem de ter essa noção”, explica o tenente coronel Márcio Uberti Moreira.

Comentários

Veja também

Facebook