Governo de SP empresta maquinário para agilizar chegada das águas do São Francisco a PE e PB

Brasil

27/12/2016 às 01h18

Governo de SP empresta maquinário para agilizar chegada das águas do São Francisco a PE e PB

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 372 VEZES

SÃO PAULO  - A vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano (PDT), participou, nesta segunda-feira (26), no Palácio dos Bandeirantes, da solenidade de assinatura do termo de cessão de uso não onerosa de bombas que vão viabilizar a antecipação da chegada da água do Projeto de Integração do Rio São Francisco aos estados da Paraíba e de Pernambuco.

 

O documento foi assinado pelo ministro da Integração Nacional Helder Barbalho e pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disponibilizou ao Ministério da Integração Nacional quatro conjuntos de motobombas e outros equipamentos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para antecipar a chegada da água do Rio São Francisco aos estados da Paraíba e de Pernambuco.

 

O empréstimo dos equipamentos - utilizados durante o período de restrição hídrica em São Paulo - vai acelerar a passagem da água pelas estruturas já construídas do Eixo Leste do Projeto São Francisco e permitir que os paraibanos, principalmente os moradores da cidade de Campina Grande, sejam beneficiados ainda no começo de 2017.

 

“A Paraíba enfrenta há mais de 5 anos a maior seca nos últimos 50 anos.  O Governo do Estado e o governador Ricardo Coutinho têm trabalhado incansavelmente para amenizar os efeitos da seca e o sofrimento do nosso povo, como a construção de açudes, barragens, dessalinizadores, em parceira com o Governo federal, procurando de todas as maneiras proteger o povo paraibano e melhorar as condições hídricas. Estamos fazendo o canal Acauã-Araçagi, que é a segunda  maior obra hídrica depois da transposição, estamos também fazendo adutoras, já são mais de 900 quilômetros resolvendo pontualmente o problema em várias cidades, mas a grande esperança é a chegada da transposição do São Francisco”,destaca Lígia.

 

O equipamento cedido consiste em 4 conjuntos de bombas flutuantes, cada um com capacidade de bombear até 2 mil litros de água bruta por segundo, e será levado ao canteiro de obras do Projeto São Francisco, em Floresta (PE) para ser instalado dentro do reservatório de Braúnas, onde as bombas vão elevar as águas do São Francisco para abastecer o próximo reservatório, de Mandantes, no mesmo município.

 

A previsão é de que esse procedimento acelere o caminho da água e encurte em até 30 dias a chegada das águas ao município de Monteiro, primeira cidade paraibana a ser beneficiada.

 

De Monteiro, as águas seguirão pelo rio Paraíba até Campina Grande.

 

De acordo com a Sabesp, a cessão do equipamento e demais materiais necessários para sua instalação, orçados em R$ 8,26 milhões, será pelo período mínimo de 120 dias, com possibilidade de prorrogação. Não terá qualquer custo aos beneficiados.

 

A Sabesp prestará ainda o apoio técnico necessário para a instalação e a operação das bombas.

 

Além dos quatro conjuntos de bombas flutuantes, cada um com dois motores e potência combinada de 350 cv, a Sabesp vai fornecer a estrutura necessária para sua operação, o que inclui dois conjuntos de motores como reserva, bem como 1.800 metros de tubulação para o transporte da água captada, 1.360 metros de cabos elétricos, inversores de frequência e disjuntores, além de outros itens.

Comentários

Veja também

Facebook