Gestão Unificada diz que 2016 teve saldo positivo na agropecuária paraibana

Agricultura

31/12/2016 às 17h00

Gestão Unificada diz que 2016 teve saldo positivo na agropecuária paraibana

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 160 VEZES

Presente em toda a Paraíba e responsável pela execução de cerca de 90% dos programas do Governo do Estado voltados ao trabalhador do campo e das demais políticas como crédito rural e fundiário, Garantia Safra, PNAE e PAA, a Gestão Unificada, por meio da Emater, orientou e atendeu cerca de 150 mil famílias agricultoras, neste ano, injetando na economia estadual R$ 55.434.498,60.

 

O presidente da Gestão Unificada (Emepa/Interpa/ Emater), Nivaldo Magalhães, fez um balanço das ações e destacou os principais avanços alcançados, enfatizando o apoio do Governo do Estado.

 

“Apesar da estiagem prolongada, o Governo não mediu esforços para levar adiante as atividades agropecuárias às famílias agricultoras”, observa.

 

Na avaliação de Nivaldo, o ano que se finda foi importante para GU não só pelos resultados conquistados por meio dos inúmeros programas e projetos executados, mas principalmente pela orientação e a assistência técnica disponibilizadas de forma direta e indireta a mais de 150 mil agricultores e criadores paraibanos.

 

“No ano de 2016, o Governo chegou mais perto do agricultor familiar na execução e implantação de políticas públicas que melhoram consideravelmente a vida de pessoas em estágio de vulnerabilidade social”, enfatiza.

 

Ecoprodutivo

 

A implantação do Projeto Ecoprodutivo, com núcleos em seis municípios, já apresenta resultados satisfatórios.

 

São ações que ajudam na transformação da realidade socioeducativa local. São duas comunidades quilombolas (Pitombeira em Várzea, e Senhor do Bonfim em Areia), três áreas de assentamentos rurais (Oziel Pereira em Remígio, Bartolomeu em Bonito de Santa Fé, e Alagamar em Salgado de São Felix), e a comunidade tradicional Mato Grosso dos Paulinos, em Picuí.

 

As ações de assistência técnica nas comunidades beneficiaram 663 famílias.

 

As associações das comunidades integrantes do Ecoprodutivo foram contempladas com veículos em regime de comodato, kits de energia solar, estações meteorológicas, máquinas de costura, máquinas de fabricação de blocos multinutricionais, e equipamentos novos para assessoramento técnicos.

 

Também houve preocupação com o resgate cultural, tendo sido instaladas seis bibliotecas digitais e seis cinemas rurais.

 

As comunidades também receberam raquetes de palma forrageira, mudas frutíferas e de essências florestais, alevinos para povoamento de açudes, além de caprinos e ovinos das raças Boer, Savanna e Doper.

 

Também foram instalados quintais produtivos e promovido cursos de capacitação para 841 integrantes.

 

Ações sociais

 

As inúmeras ações de cunho social realizadas pela Gestão Unificada contemplaram mais de 57 mil pessoas, entre elas mulheres e jovens rurais, quilombolas, povos indígenas, além de outros atendimentos às famílias agricultoras com a promoção de 2.989 eventos envolvendo educação no campo, implantação de quintais produtivos, segurança alimentar e assessoramento a Conselhos Municipais do Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS).

 

Criado com o objetivo de despertar o interesse pelo hábito da leitura e compreensão de textos entre crianças, jovens e adultos da zona rural, o projeto Bibliotecas Rurais já instalou 22 unidades em várias regiões do Estado. Denominado “Cantinho do Saber”, contemplou centenas de famílias agricultoras, incentivando também a valorização da cultura local e a conservação do meio ambiente.

 

Já em parceria com o MDA/MDS, a Emater assessora 55 bibliotecas do Programa Arca das Letras, beneficiando um total de 5.964 famílias.

 

Feiras

 

Com uma orientação técnica voltada para o desenvolvimento da comercialização de produtos sustentáveis com foco na agricultura familiar de base agroecológica, a Emater - GU apoiou a implantação de 47 feiras, das quais 24 neste ano, além de mais sete que estão em processo de implantação a partir do mês de fevereiro.

 

A exemplo da feira do produtor que acontece às sextas-feiras no pátio da Emater. Todas elas comercializam produtos frescos, vindos diretamente do campo.

 

Emepa

 

Entre outras ações neste ano, a Emepa deu continuidade às pesquisas de melhoramento genético, realizou leilões para a transferência de tecnologia.


A Paraíba é destaque não somente pela excelência na genética, mas também, nas ações de pesquisas e programas de desenvolvimento.

 

Em parceria com a Finep e Governo do Estado, por intermédio da Emepa, realiza várias atividades de pesquisas para consolidação dos agronegócios das carnes caprina e ovina e do leite caprino no Semiárido, com investimentos superiores a R$2.400.000,00, dos quais R$ 400.000,00 contrapartida do Estado.

 

Outro importante projeto em parceria com a Sudene aborda a “Qualificação do arranjo produtivo local da caprinovinocultura leiteira no Semiárido paraibano”, contemplando nove associações em municípios do Cariri e Curimataú.

 

Visa realizar demonstrações de tecnologias de alimentação sustentável, ceder por empréstimo, através de comodato, reprodutores das raças de caprinos leiteiros e inseminar 600 cabras, com sêmen dos melhores reprodutores oriundos de embriões importados da África do Sul. Já foram entregues 38 reprodutores e inseminadas 298 cabras.

 

Interpa

 

A previsão do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola do Estado para 2017, com apoio da Emater, é de atender e garantir terra para 250 famílias, por meio de 60 propostas do Programa Nacional de Crédito Fundiário.

 

O montante previsto para esta ação é de R$ 12.500.000,00.  Em 2016, foram aprovadas 38 propostas, contemplando 132 famílias de 22 municípios e recursos de R$ 9.031.253,64. Desse total, já foram contratadas 10 propostas, atingindo 30 famílias com um volume de recursos de R$ 1.331.237,40.

 

Algodão Paraíba

 

Concebido pelo Governo do Estado, por meio da Emater, o Projeto Algodão Paraíba alavanca a cultura e desperta o interesse de centenas de agricultores paraibanos e de países do Mercosul.

 

Comemorou seu primeiro ano com resultados importantes, apesar da estiagem.

 

Os agricultores beneficiados obtiveram uma produção de mais de 11 toneladas de algodão orgânico, comercializados diretamente com a indústria têxtil, ou seja, sem a presença de atravessadores.

Comentários

Veja também

Facebook