Em um ano prefeito deixa rombo de R$ 800 mil no Ipsol, diz vereador

Politica

05/02/2018 às 20h38

Em um ano prefeito deixa rombo de R$ 800 mil no Ipsol, diz vereador

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 446 VEZES

SOLEDADE (PB) - O vereador, Leleto (PSDB), líder da oposição, criticou duramente o atual prefeito, Geraldo Moura Ramos (PP) que, segundo ele, sua gestão já deve cerca de R$ 800 mil ao Instituto de Previdência de Soledade (Ipsol).

 

Segundo Leleto, o prefeito já fez dois parcelamentos da dívida através da Câmara, mas que até agora não pagou.

 

O parlamentar disse ainda que os mais prejudicados serão os 125 servidores aposentados do Ipsol.

 

Como vereadores, temos a obrigação de fiscalizarmos e tomarmos uma posição urgentemente, senão, vamos sofrer mais adiante. A gestão não está pagando e ainda está tirando dos servidores efetivos, pois fez dois parcelamentos e não pagou nada até agora", afirma.

 

O vereador lembra que o Ipsol está com R$ 16 milhões em caixa e corre o risco de entrar em colapso em um prazo de cinco anos, caso a sangria não seja estancada.

 

Já o líder do Governo na Câmara, Júlio Cezar Garcia (PMDB), disse que o parcelamento ainda não começou a ser honrado  por parte da Prefeitura porque não teria sido homologado.

 

"Mas podem ficar tranquilos os beneficiados do Ipsol, que não vai quebrar. Isso é um exagero, uma exacerbação do líder da oposição. O Ipsol é bem gerido e essa gestão tem compromisso com o povo de Soledade", afirma.

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook