Eliane manifesta desejo de um dia governar Pocinhos e lamenta caos administrativo

Politica

04/02/2019 às 11h58

Eliane manifesta desejo de um dia governar Pocinhos e lamenta caos administrativo

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 395 VEZES

Eliane Galdino, esposa do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), se mostrou bastante confiante no trabalho que o seu marido vai fazer pela Paraíba nos próximos quatro anos.

 

Ela agradece a Deus e aos demais que confiaram em Adriano e diz que isso é fruto do trabalho e da lealdade que ele demonstrou na primeira vez que presidiu o parlamento Estadual, entre 2015 e 2016, abrindo as portas da Assembleia para o povo.

 

Eliane, que foi candidata a prefeita de Pocinhos em 2016 e perdeu o pleito com uma diferença mínima de 73 votos para Cláudio Chaves (PTB), que foi reeleito naquela oportunidade, lamenta a situação deplorável pela qual passa a sua terra no momento devido ao caos administrativo.

 

A primeira dama do parlamento paraibano, que já atuou como secretária em Pocinhos, nas gestões de Adriano, em um passado recente, afirma que o município está acabado, o que lhe causa tristeza com essa má administração do atual prefeito que, inclusive, foi cassado em primeira instância por compra de votos, mas está no cargo por força de liminar, enquanto o TRE analisa o mérito do processo.

 

"Analiso com muita tristeza essa caos administrativo. Pocinhos realmente está acabado. Peço a Deus que ilumine o gestor, para que ele retome as suas atividades e possa dar uma qualidade de vida melhor ao nosso povo. Acredito, primeiramente em Deus e na Justiça, para que possamos retornar e administrar essa terra tão querida", pontua.

 

Eliane diz que é um sonho seu administrar Pocinhos e poder trabalhar, especialmente, pelas famílias carentes.

 

"É um sonho meu. Mas tudo está nas mãos de Deus e, se ele me der a graça, quem sabe um dia eu possa ser prefeita de Pocinhos e fazer um bom trabalho, especialmente para as pessoas que mais precisam", conclui.

 

Da redação

Comentários

Veja também

Facebook