Curso de processamento de leite acontece em Queimadas

Agricultura

09/11/2017 às 23h19

Curso de processamento de leite acontece em Queimadas

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 80 VEZES

QUEIMADAS - A Prefeitura, através da secretaria Municipal de agricultura e meio ambiente (Seame), realiza nos dias 21 e 28 deste mês, o curso de processamento de leite bovino, com duração de16 horas/aulas.

 

Os interessados deverão efetuar suas inscrições a partir desta quinta-feira (9) até o próximo dia 20.

 

O curso será dividido em dois módulos, sendo um teórico e o outro prático.

 

No dia 21, pela manhã, haverá quatro horas de aulas teóricas.

 

A tarde, será a vez da aula prática, onde os inscritos aprenderam a fazer queijo coalho e queijo frescal.

 

No dia 28 do corrente mês, serão dadas mais quatro horas de aula teórica e, a tarde, aula prática ensinando como fazer queijo mussarela e queijo doce de leite.

 

As aulas práticas, ocorrerão na unidade de processamento da Seame.

 

O curso é uma parceria entre a Prefeitura, a Universidade Federal de Campina Grande a o Programa de Estudos e Ações para o Semiárido (Peasa).

 

O secretário de Agricultura de Queimadas, Aurélio Albuquerque, destaca a importância do curso para os agricultores da região, uma vez que eles estarão aprendendo outras derivações da produção leiteira.

 

“Esta curso será mais uma oportunidade para que os agricultores e visa um melhor aproveitamento da produção leiteira, além de ajudar no rendimento familiar”, disse.

 

Aurélio acrescenta que o leite é um dos alimentos naturais mais completos, isto é, tem índices de gordura, proteína, água, minerais e açúcar proporcionais e próximo do que se necessita para viver. Por isso, é considerado o alimento ideal para o homem, seja ele criança, jovem ou adulto.

 

“Por ser um alimento altamente nutritivo, também é um meio propício ao desenvolvimento de bactérias; portanto, exige cuidados em todas as etapas de produção, desde o tratamento do animal e os cuidados com a ordenha até o armazenamento e produção de seus derivados”, explica.

Comentários

Veja também

Facebook