Colônia agrícola penal de Sousa ganha biblioteca

Educação

16/09/2019 às 21h29

Colônia agrícola penal de Sousa ganha biblioteca

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 189 VEZES

SOUSA -  A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) tem firmado parcerias que viabilizam a implantação de bibliotecas em diversas penitenciárias ou cadeias públicas.

 

Além do acesso à leitura, as pessoas privadas de liberdade podem participar do programa de remição de pena.

 

Na Colônia Agrícola Penal de Sousa, caso um reeducando leia um livro por mês, no fim do ano, ele terá reduzido 48 dias de sua pena.


O apenado após a leitura do livro deve escrever uma resenha sobre o que leu na obra. Essa resenha é avaliada por professores que lecionam na unidade.

 

O secretário titular da Seap, Sérgio Fonseca, tem incentivado ações que proporcionem o acesso à leitura nas unidades do sistema penitenciário da Paraíba.

No dia 2 deste mês, foi inaugurada na Colônia Agrícola Penal de Sousa, uma das maiores bibliotecas em unidade prisional do Sertão paraibano.

 

São aproximadamente 1.000 livros doados pela comunidade.

 

A biblioteca recebeu o nome do agente penitenciário Francisco Josemar de Almeida Oliveira.

 

O espaço de leitura foi realizado através de uma parceria entre a Seap e a Vara de Execuções Penais (VEP), por meio da juíza Caroline Silvestrini de Campos Rocha

De acordo com o diretor da unidade prisional, Charles Martins, a biblioteca também servirá para uso da educação ofertada na unidade.

 

“Aumentamos de pouco mais de 10% para mais de 30% da população carcerária atendida. Tudo isso desde que ampliamos e construímos novas salas de aula”.

 

Comentários

Veja também

Facebook