Bonecas confeccionadas por reeducandas paraibanas são expostas no STF

Geral

08/08/2018 às 14h59

Bonecas confeccionadas por reeducandas paraibanas são expostas no STF

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 219 VEZES

Bonecas produzidas por reeducandas da Penitenciária de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão vão ser expostas e comercializadas em Brasília, no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta sexta-feira (10) por ocasião da XII Jornada da Lei Maria da Penha.

 

O evento acontecerá nos dias 9 e 10. A exposição Castelo de Bonecas será aberta às 9h.

 

De acordo com o secretário de Estado da Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca de Souza, o projeto Castelo de Bonecas é uma das experiências exitosas no processo de ressocialização.

 

O artesanato produzido pelas reeducandas já participou de diversas exposições dentro e fora da Paraíba, como a Fenarte, maior feira de artesanato da América Latina, o Salão do Artesanato Paraibano, a II Mostra Laboral do Sistema Penitenciário do Estado de Santa Catarina.

 

A diretora da Penitenciária de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, Cínthia Almeida, informa que o projeto Castelo de Bonecas já capacitou mais de 60 reeducandas.

 

No SFT, vão ser expostas e disponíveis à comercialização de 100 bonecas. O projeto existe desde 2012.

 

Na exposição, as bonecas terão a logomarca do Programa de combate à violência contra a mulher idealizado pelo Conselho Nacional de Justiça - ‘Justiça pela Paz em Casa’.

 

A juíza Graziela Queiroga Gadelha de Sousa, que integra a Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência, do Tribunal de Justiça da Paraíba, participará do evento no STF.

 

O TJPB tem participação no trabalho de ressocialização na Penitenciária Júlia Maranhão através da juíza auxiliar da Vara de Execução Penal (VEP) da Capital, Andréa Arcoverde Cavalcanti Vaz.

Comentários

Veja também

Facebook