Bolívia confirma que Battisti será enviado diretamente à Itália

Internacional

13/01/2019 às 19h15

Bolívia confirma que Battisti será enviado diretamente à Itália

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 325 VEZES

O Governo da Bolívia anunciou que Cesare Battisti, preso neste sábado (12) em Santa Cruz de La Sierra, será entregue às autoridades italianas e pegará um avião diretamente para a Itália.

 

"Nas próximas horas, este cidadão italiano será entregue pela Interpol Bolívia a Interpol Itália para ser movido em um vôo enviado pelas autoridades italianas," afirma o ministro boliviano de Interior, Carlos Romero, em entrevista coletiva a jornalistas na sede da Interpol em Santa Cruz (leste).

 

A informação foi confirmada pelos europeus. Em uma mensagem no Facebook, o premiê italiano disse que Battisti chegará em Roma nas próximas horas, em um voo direto de Santa Cruz de La Sierra, onde ele foi preso.

 

O local de entrega será o aeroporto de Viruviru, em data ainda não divulgada, mas pode ser ainda neste domingo, de acordo com a agência de notícias France Press.

 

O advogado Igor Tamasauskas, que defende Battisti, diz que as informações sobre o envio do italiano para seu país estão desencontradas.

 

As informações são desencontradas. Nós compreendemos que, regra geral, a expulsão ou deportação é realizada para o país da última procedência do estrangeiro”, disse.

 

Diante disso, precisamos entender qual o expediente legal que eles vão usar para esse envio do Battisti para a Itália”, disse Tamasauskas.

 

Mais cedo, a defesa de Battisti havia se manifestado informando que havia impetrado um habeas corpus preventivo para caso ele viesse para o Brasil.

 

Diante da notícia que Cesare Battisti irá retornar ao Brasil, os advogados de Defesa impetraram um habeas Corpus preventivo, contra o ato do ministro Luiz Fux, visando evitar que Battisti seja extraditado para a Itália”, diz a nota.

 

Com o fato de os ministros Dias Toffoli e Luiz Fux estarem impedidos, a defesa entende que o caso deva ser resolvido pelo ministro mais antigo, Marco Aurélio Mello, já que o decano Celso de Mello se declarou impedido.”

 

O premiê italiano agradeceu as autoridades bolivianas e ao presidente, Jair Bolsonaro (PSL), com quem teria falado por telefone.

 

Estamos satisfeitos com esse resultado que nosso país espera há muitos anos, escreve o premiê.

 

Segundo anunciou o ministro da Justiça italiano, Alfonso Bonafede, Battisti será encaminhado para um presídio nos arredores de Roma.

 

Sua chegada é esperada para esta segunda-feira (14).

 

Pela manhã, o Governo Bolsonaro avaliava que Battisti, deveria retornar ao Brasil, para depois ser extraditado para o território italiano.

 

O Governo chegou a convocar uma reunião de emergência com os ministros Sérgio Moro (Justiça), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

 

A prisão

 

Segundo o jornal italiano, Corriere Della Sera, Battisti caminhava por uma rua de Santa Cruz de la Sierra, quando foi abordado pela Interpol e por agentes bolivianos.

 

Usava uma barba falsa e tinha com ele um documento de identidade com seu nome e data de nascimento.

 

Battisti estava sozinho no momento da captura, por volta das 17 horas de sábado (19 horas no Brasil).

 

De acordo com o relato do jornal, ele não opôs resistência.

 

Vestia calça e camisa azuis e usava óculos escuros.

 

Levado a um carro de polícia, manteve-se em silêncio.

 

Uma equipe especial da polícia italiana deslocou-se para a cidade boliviana pouco antes do natal, após receber dicas de informantes.

 

Por  Walter Nunes (Folhapress)

Comentários

Veja também

Facebook