Aumento de 12,38% na taxa de água e esgoto é um absurdo, diz deputado

Paraíba

07/01/2017 às 21h19

Aumento de 12,38% na taxa de água e esgoto é um absurdo, diz deputado

ESTA MATÉRIA FOI VISTA 148 VEZES

JOÃO PESSOA - O deputado Estadual. Jutay Meneses (PRB), fez um apelo para que o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), não cometa o absurdo de aumentar em 12,38% na taxa de água e esgoto e em 7,87% a tabela de serviços e multas praticados.

 

“O atual governo vem penalizando população e empresas com aumento de tributos. Joga para os outros a sua falta de gestão e zelo com o dinheiro público. Não deu reajuste aos servidores dizendo que vem fazendo economia, mas a folha continua inchada. Então, para manter regalias aposta no aumento de taxas”, comenta.
 

Jutay lembra que, no ano passado, o Governo reajustou a tarifa de água em 21,7%, mesmo prestando um serviço de péssima qualidade.

 

O aumento ficou acima da inflação do período chegou a 6%. “Em muitas localidades a população não tem agua na torneira ou a tem em péssima qualidade para o consumo. É justo trazer mais um aumento para o consumidor com um serviço tão ruim?”, questiona.


 
Entre os aumentos o deputado destacou: o ICMS na energia elétrica que passou de 15% para até 27%; o ICMS dos serviços de TV por assinatura de 10% para 15%, do cigarro e fumo de 25% para 35%; o ICMS nas operações de comunicação de 25% para 28%, o imposto sobre transmissão causa mortis e doação - o ITCD- 2% para até 8%; e o ICMS nas operações e prestações internas e na importação de bens e mercadorias de 17% para 18%.


 
Os reajustes continuaram com o aumento do ICMS nas operações com gasolina de 25% para 27% + 2% do Funcep, totalizando 29%; com o IPVA de 2% para 2,5% e ainda com a ampliação da lista de produtos/bens passiveis de retenção do ICMS e que constituem receita do fundo de combate e erradicação da pobreza (2%).

 

O governador instituiu ainda o Fundo Estadual de Equilíbrio fiscal da Paraíba, o qual cobra um ‘imposto’ para as empresas que recebam incentivos fiscais do Estado de até 10%.

Comentários

Veja também

Facebook